Ampliação do aeroporto de Picos depende de licenciamento ambiental


O município de Picos recebeu nesta semana uma equipe de consultoria ambiental vinda de Belo Horizonte (MG) para realização de um estudo visando o licenciamento da ampliação do aeroporto de Picos. Os técnicos estudam a vegetação, fauna e fazem ainda o levantamento dos dados socioeconômicos do município.
De acordo com a especialista Jaqueline Lipovetsky, bióloga coordenadora de projetos de Licenciamento Ambiental na Bioma Consultoria Ambiental, a possibilidade de ampliação do aeroporto é viável. “No momento não podemos adiantar muita coisa porque o estudo está em fase inicial, mas é possível sim”, confirma. Ela explica, no entanto, que é preciso um estudo rigoroso e detalhado sobre o assunto.
E segundo o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Picos, Glauber Silva, o projeto está avançado e vai garantir o município na rota do crescimento econômico do Piauí. “O aeroporto de Picos vai passar um período fechado e depois vai receber a obra de ampliação para voos regionais e nacionais”, adianta o secretário.
A preocupação relacionada anteriormente à existência de um lixão nas proximidades do aeroporto já foi sanada, garantiu Glauber Silva. Para isso, segundo ele, foi essencial a construção do aterro sanitário na comunidade Valparaíso. “Aquela área hoje está embargada, não existe mais o lixão de Altamira, o que é um grande avanço para tirar o risco que existia de um grande aeroporto”, frisa.
O estudo de impacto ambiental é fundamental para garantir que a ampliação do aeroporto de Picos saia do papel e se transforme em uma realidade.

Fonte: Grande Picos
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: