Parque eólico entra em operação no sertão piauiense

15 julho

A  ContourGlobal e a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) iniciaram a operação comercial do Complexo Eólico Chapada do Piauí I, localizado entre os municípios de Marcolândia, Simões e Padre Marcos. O complexo tem capacidade instalada de 205 MW e vai gerar energia equivalente ao consumo de 650 mil residências – comparativamente, mais da metade do consumo residencial do Estado do Piauí. Foram investidos cerca de R$ 800 milhões.

Segundo a CEO da ContourGlobal para América Latina, Alessandra Marinheiro, “o Piauí foi escolhido para este investimento pela qualidade de seu recurso eólico, um dos melhores do Brasil, o que deve consolidar o Estado como expoente de produção de energia eólica no país nos próximos anos”. Alessandra também destaca que “os benefícios sociais dos parques eólicos para a região vão além da oferta de emprego e do desenvolvimento da economia local, incluindo também a regularização fundiárias das terras arrendadas de pequenos proprietários até programas relacionados à saúde, educação e qualificação profissional das comunidades de entorno”.
O empreendimento é composto por 115 aerogeradores, fabricados pela GE, modelos GE1.85 MW e GE1.7 MW. Durante as obras do complexo, iniciadas em março de 2014, foram gerados cerca de 700 empregos diretos e 2.000 indiretos.
“A Chesf já está presente na geração de energia, no Piauí, com a Usina de Boa Esperança e, também, com obras de transmissão que ampliam a oferta de energia para o Estado, com novas linhas e subestações. A Companhia está investindo fortemente em energia eólica em todo o Nordeste, onde atua, porque continua sendo vetor do desenvolvimento da Região”, afirmou o presidente da Chesf, José Carlos de Miranda Farias.
Além do Chapada do Piauí I, a ContourGlobal e a Chesf estão construindo outros parques eólicos no sudoeste do mesmo estado. Os empreendimentos possuirão capacidade instalada total de 436,6 MW, com os mesmos modelos de aerogeradores da GE. A capacidade instalada remanescente foi comercializada no Leilão A-3 de 2013 e entrará em operação até janeiro de 2016.
O complexo eólico Chapada do Piaui I é financiado pelo BNDES, que aprovou um empréstimo de longo prazo no valor de R$ 555 milhões e também contou com o apoio do Santander, BNP-Paribas e BTG Pactual.
O parque será oficialmente inaugurado em agosto próximo, com a presença de lideranças da ContourGlobal e da Chesf e representantes do governo.
Sobre a ContourGlobal
A ContourGlobal é uma empresa internacional de geração de energia, com sede em Nova York, que mantém cerca de 3.718 MW em operação ou construção em 17 países e em quatro continentes. Com 1.600 funcionários, a empresa opera um portfólio de 41 usinas usando uma ampla gama de tecnologias e combustíveis, incluindo a produção de energia renovável a partir de fontes de energia hidrelétrica, eólica, solar e de biomassa, bem como uma extensa frota térmica convencional.
Na América Latina, ContourGlobal Latam tem 1.626 MW em desenvolvimento, construção e operação, no Brasil, Colômbia, Peru, México e Caribe. Seu portfólio atual inclui 774 MW em operação; 437 MW em construção no Brasil; e 415 MW de projetos eólicos e hídricos em desenvolvimento no México e no Brasil. O portfólio de parques eólicos da ContourGlobal na América Latina inclui Cupisnique e Talara, no Peru, com 114 MW de capacidade instalada; o parque eólico Asa Branca, no Brasil, com 160 MW de capacidade instalada; e o parque eólico Bonaire, em Bonaire, com 11,1 MW de capacidade instalada.
Sobre a Chesf
A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), integrante do Setor Elétrico Brasileiro é subsidiária da Eletrobras e tem como atividade principal a geração, a transmissão e a comercialização de energia elétrica. Possui 10.615 MW de capacidade instalada no País, sendo uma das maiores geradoras de energia elétrica brasileira, com 14 hidrelétricas. Desse total, 10 estão instaladas na Bacia do Rio São Francisco. No Piauí, possui escritório, importantes subestações e a Usina Hidrelétrica de Boa Esperança, no Rio Parnaíba. A Empresa tem investimentos de mais de R$ 2 bilhões em obras de geração de energia eólica no Nordeste.
Fonte: Acessepiauí
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: