Profissão Repórter vai falar sobre os 13 milhões de analfabetos do Brasil

19 julho
Em um compromisso assinado em 2000, a meta era reduzir esse número.
Alagoinha do Piauí é a cidade com maior número de analfabetos do Brasil.


O Brasil tem 13 milhões de analfabetos e não vai conseguir cumprir até o fim do ano a meta de diminuir esse número pela metade, um compromisso assinado em 2000. A proposta era, em 15 anos, reduzir pela metade o índice de analfabetismo.

Como é viver na maior cidade do país, pegar ônibus, procurar emprego sem saber ler e escrever? Num curso de alfabetização de adultos, na zona sul de São Paulo, a repórter Eliane Scardovelli e o repórter cinematográfico Luiz Saleh  conheceram o pintor Edilson.
Quando criança, no interior de Pernambuco, só estudou até a segunda série, hoje mal reconhece as letras. Agora voltou para a sala de aula porque tem o sonho de tirar carteira de motorista. Eles acompanharam a busca de Edilson por um emprego e testemunharam a vergonha dele em dizer para um desconhecido que é analfabeto.
Os repórteres Mayara Teixeira e Adriano Ferreira viajaram para o interior do Piauí. Alagoinha do Piauí é a cidade com maior número de analfabetos do Brasil. No município, 44% da população acima de 15 anos não sabe ler e escrever. A média nacional está em 8,7%.
Por que a cidade tem tantos analfabetos? O programa Brasil Alfabetizado, que paga R$ 400 por mês para professores ensinarem pessoas da comunidade a ler e escrever, é alvo de investigação do Ministério Público. Alunos afirmam que foram recrutados apenas para preencher a presença – muitos deles já sabiam ler.
Quem são os voluntários que dedicam parte do seu tempo para ajudar pessoas analfabetas ou semi-analfabetas a escrever cartas, preencher documentos e fazer currículos? A repórter Valéria Almeida foi conhecer o serviço de ajuda aos analfabetos do Poupatempo.
Fonte: G1
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: