Rejane Dias diz que fará reforma na Educação e anuncia contratação de mil professores

29 abril

A secretária de Educação, Rejane Dias, anunciou que enviará a Assembleia Legislativa proposta de lei de reforma administrativa para Educação. Ela informou ainda que no próximo mês irá convocar mais mil professores aprovados no processo seletivo para dar aulas nas escolas que estão com dificuldades de ofertar disciplinas.
Semana passada, a Educação convocou mais de 700 professores e nutricionistas para escolas em Teresina e interior do Estado.
Rejane Dias informou que é cedo detalhar a reforma e que monta equipe para discuti-la, porém antecipou que deseja as regulamentações do transporte escolar e da eleição direta para diretores.
“Queremos que vire lei. Entra e sai governo e ter a eleição direta para diretores regulamentado em lei”, disse Rejane Dias.
“Estamos preparando uma espécie de reforma administrativa na Educação, que possa contemplar vários pontos para melhorar serviços nas escolas e áreas administrativas”.
Reja lembrou ainda que será encaminhado também o plano estadual da educação que passará pelo crivo dos deputados. “O apelo que faço é que aprove o mais rápido possível, pois é um plano que vai nortear as ações. É um Plano Estadual de Educação alinhado ao plano nacional da presidente Dilma Rousseff”.
Novos chamamentos
Após a contratação dos 700 concursados, Rejane Dias confirmou que chamará mais mil professores do teste seletivo.
“Vamos chamar mais mil do teste seletivo, porque temos vários professores que estão de licença, outros na direção da escola e coordenação pedagógica. São cargos que não estão vazios, por isso vamos preencher com as pessoas que passaram no último teste seletivo”, explicou Rejane Dias.
Ela destacou que no chamamento dará prioridade as disciplinas de inglês, português, matemática, física e química, onde a dificuldade é maior para encontrar profissional, segundo a secretária.
Não ultrapassar a LRF
Rejane Dias garante que as convocações irão acontecer gradativamente para não ultrapassar o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal.
“É bom lembrar que o governo Wellington Dias só tem três meses e o governador encontrou o Estado com muitas dificuldades financeiras. Valorizamos as pessoas que passam no concurso público, mas temos que levar em conta, no momento, a situação financeira e a Lei de Responsabilidade Fiscal”.
“Quando as coisas melhorarem do ponto de vista financeiro, de dar uma folga maior na Lei de Responsabilidade Fiscal, eu acredito que a tendência do governo é chamar mais aprovados nos concursos”.

Fonte: Cidade Verde via Cidades na Net
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: