Sábado, 19 de Junho de 2021 09:48
89 99402-6942
Senado Federal Senado Federal

Senado analisa medida provisória que facilita crédito bancário na pandemia

O Senado deve votar na próxima semana a Medida Provisória (MP) 1.028/2021, que dispensa os bancos de exigirem documentos de regularidade fiscal par...

04/06/2021 22h55
Por: Redacao Fonte: Agência Senado
Dispensa de documentos vale para contratação ou renegociação de empréstimos - Lia de Paula/Agência Senado
Dispensa de documentos vale para contratação ou renegociação de empréstimos - Lia de Paula/Agência Senado

O Senado deve votar na próxima semana a Medida Provisória (MP) 1.028/2021, que dispensa os bancos de exigirem documentos de regularidade fiscal para o cliente contratar ou renegociar empréstimos.

O texto foi aprovado pela Câmara dos Deputados na última quarta-feira (2) e perde a validade na próxima quarta  (9).

O parecer do relator, deputado Ricardo Silva (PSB-SP), amplia o prazo da dispensa até 31 de dezembro de 2021. A data inicialmente prevista era 30 de junho deste ano.

Outra novidade no texto é a prioridade às microempresas e empresas de pequeno porte e às cooperativas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, quando a concessão do crédito envolver recursos públicos.

O tratamento diferenciado deve ser dado ainda aos setores mais atingidos pela pandemia da covid-19, de acordo com regulamento do Poder Executivo. A mesma regra é aplicada a empréstimos com recursos públicos para aposentados e pensionistas. Todas essas prioridades valem até 31 de dezembro de 2021.

Documentos dispensados

De acordo com a MP 1.028, os bancos não podem cobrar os seguintes documentos: comprovação de quitação de tributos federais, certidão negativa de inscrição na dívida ativa da União, certidão de quitação eleitoral, regularidade com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e regularidade na entrega da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Os tomadores de empréstimo rural ficam dispensados de comprovar o pagamento do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR).

A medida também dispensa consulta prévia ao Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) para as operações de crédito que envolvam a utilização de recursos públicos. Por determinação constitucional, empresas inadimplentes com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ficam impedidas de obter empréstimo de bancos públicos.

A MP acaba com a necessidade de apresentação da Certidão Negativa de Débito (CND) por empresas que contratarem crédito oriundo de recursos captados na caderneta de poupança (o chamado crédito direcionado). Essa medida beneficia, por exemplo, a construção civil.

O texto determina ainda que, até 31 de dezembro de 2021, bancos públicos e privados e suas subsidiárias devem encaminhar trimestralmente à Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) a relação das contratações e renegociações que envolvam recursos públicos. A prestação de contas deve identificar beneficiários, valores e prazos envolvidos. 

Com Agência Câmara

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Vila Nova do Piauí - PI
Atualizado às 09h47 - Fonte: Climatempo
26°
Poucas nuvens

Mín. 20° Máx. 31°

26° Sensação
29 km/h Vento
37.2% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (20/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Segunda (21/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 30°

Sol e Chuva