Portal É Notícias
vlnet1
TV
vlnet2
Dengue 2020
RESFRIAR
radio vila nova fm
2020 convid
#FotosCaatinga

Por dentro da caatinga: Você conhece o quipá? Veja fotos!

Acompanhe esta e outras matérias sobre a nossa Caatinga

Blog do Prof. Francisco de Assis Sousa

Blog do Prof. Francisco de Assis SousaFrancisco de Assis Sousa é professor e cronista. Email: frassis88@hotmail.com

26/04/2020 10h13Atualizado há 4 semanas
Por: Redacao
Fonte: Blog do Professor Francisco de Assis Sousa
A quipá entre o capim | FOTO: FRANCISCO DE ASSIS SOUSA
A quipá entre o capim | FOTO: FRANCISCO DE ASSIS SOUSA

Tacinga palmadora (Sinônimo: Opuntia palmadora) é uma espécie de planta da família Cactaceae. Os seus habitats são florestas secas tropicais e subtropicais (como as caatingas) e áreas áridas. Também é chamada Palmatória ou Quipá. A espécie ocorre com frequência no sertão e muito raramente no agreste. A raiz deste cacto e suas raquetes possuem odor peculiar. O cacto é usado como remédio caseiro (raiz) no combate aos males da próstata. Tacinga palmadora significa "palmatória da caatinga".

O quipá é um cacto endêmico do domínio fitogeográfico Caatinga, sendo encontrado distribuído por toda a região semiárida do Brasil. Suas flores variam do laranja intenso ao vermelho, e seus frutos apresentam-se na cor amarela ou laranja fosco, geralmente com quatro centímetros de diâmetro.

Existem relatos da utilização desses frutos e da planta na alimentação humana e de animais domésticos como caprinos, ovinos e bovinos, mas apenas em situações extremas de falta de alimentos.

FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAEmaranhado de quipás entre a pastagem
Emaranhado de quipás entre a pastagem

A espécie é encontrada em pelo menos quatro áreas protegidas, todas no estado de Pernambuco: Catimbau, Gruta dos Brejões , Raso da Catarina, Parque Estadual Morro do Chapéu e Reserva Biológica Pedra Talhada. Sua presença é notada do Rio Grande do Norte, ao sul da Bahia. O cacto é tratado como em perigo de extinção devido à perda do habitat por conta da agressão do homem.

Mesmo com estudos científicos recentes que demonstraram o elevado valor nutricional desses frutos, sua utilização ainda se encontra limitada devido à presença de gloquídeos, que é um termo técnico da botânica para denominar um tipo de estrutura morfológica dos cactos que agem como espinho, são muito fáceis de penetrarem na pele e difíceis de sair, causando na maioria das vezes fortes irritações.

Por outro lado, diversos animais da caatinga são especialistas na utilização eficiente dos frutos do quipá, que são abundantes mesmo em anos de pouca chuva, servindo como base alimentar para animais como o macaco-prego (Sapajus libidinosus) e o casaca-de-couro (Pseudoseisura cristata).

FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAA quipá convive em harmonia com os arbustos
A quipá convive em harmonia com os arbustos

O Tacinga palmadora cresce como arbusto na posição vertical, é densamente ramificada ou aberta e geralmente permanece baixa, embora também atinja tamanhos de até 5 metros de altura. O caule é dividido em segmentos estreitos e alongados, ligeiramente desiguais. Os segmentos têm 10 a 16 centímetros de comprimento e 3-8 cm de largura. As aréolas são encontradas nos botões brancos e são castanhas com gloquidia. Cada aréola tem 1 a 4 (raramente a 6) espinhos de cor amarela, com 3 centímetros de comprimento que ficam esbranquiçados conforme a idade do cacto. As flores são desde vermelho-tijolo a vermelho brilhante. Sua floração se estende na posição vertical. Os frutos são obovados de esverdeado a avermelhado ou roxo. Eles medem 4 a 5 centímetros de comprimento e contêm 3-5 sementes.

Veja mais fotos!

FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSANesta imagem, nota-se a presença do fruto
Nesta imagem, nota-se a presença do fruto
FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAA quipá divide o mesmo espaço com o xique-xique
A quipá divide o mesmo espaço com o xique-xique
FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAO verde do cacto embeleza o olhar do espectador
O verde do cacto embeleza o olhar do espectador
FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAA quipá é presença constante também nos chapadões
A quipá é presença constante também nos chapadões
FOTO: PROF. FRANCISCO DE ASSIS SOUSAA quipá não precisa de muita terra para prosperar
A quipá não precisa de muita terra para prosperar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Vila Nova do Piauí - PI
Atualizado às 22h34
25°
Poucas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 22°
25°

Sensação

13.6 km/h

Vento

75.4%

Umidade

Fonte: Climatempo
PatyStore
Blogs e colunas
Equipe R&R - Sua ideia é tudo!
Últimas notícias
Mais lidas