Governador Wellington Dias da prazo até dia 30 de setembro para que Grupo Itapissuma reabra fábrica em Fronteiras

Warton Lacerda, que já trabalhou como chefe de segurança e logística da fábrica de cimento da Nassau no Piauí, pediu ao governador Wellington Dias que intervenha no processo de reabertura da unidade Itapissuma S/A, na Fazenda Monte Alvão, no município Fronteiras.
A solicitação aconteceu durante audiência com o governador, realizada no Palácio do Karnak, na  quinta-feira (14).
A unidade de Itapissuma, que faz parte do grupo empresarial João Santos, suspendeu suas atividades em Fronteiras no início do mês de março, deixando centenas de famílias sem trabalho. A decisão provocou impacto desastroso na economia do município. Entre empregos diretos e indiretos, são cerca de mil postos a menos.
“Acompanhei o processo de estruturação da Cimento Nassau em Fronteiras. Inclusive, por lá trabalhei quase quatro anos, onde fui chefe de um dos setores da empresa. Tenho muitos amigos por lá e faço ideia do baque na economia provocado pela suspensão das atividades. Na verdade, o empreendimento tem grande importância para todo o estado do Piauí”, comenta Lacerda.
Segundo Warton, Wellington Dias demonstrou preocupação com o problema, e deu prazo ao grupo pernambucano para que até o dia 30 de setembro retome suas atividades.
“O governador se mostrou bastante sensível com o povo de Fronteiras. Desta forma, determinou prazo para que o grupo apresente uma solução ao problema; do contrário, medidas deverão ser tomadas para viabilizar a entrada de outros grandes grupos deste segmento em nosso estado. Na verdade, são gigantes do cimento que já demonstraram interesse pelo Piauí”, ressaltou.
Fábrica do Grupo João Santos em Fronteiras
Fonte: Ascom
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: