Fábrica de cimento irá retornar atividades de produção em Fronteiras, funcionários serão recontratados

"Já retomamos as atividades internas temos cerca de 100 pessoas trabalhando na fabrica e dentro de curto espaço de tempo, ainda não sei mensurar quanto, estaremos retornando todas as atividades."


Na manhã dessa sexta-feira (02), o gerente da fabrica de cimento Itapissuma S/A Dr. Arnaldo falou ao portal de noticiais Piauí em foco que que a indústria de cimento, localizada em Fronteiras, vai ser reaberta com seus funcionários trabalhando em um sistema de cooperados. A energia já foi religada, e a direção da fabrica está trabalhando para retornar as atividades o mais rápido possível.


“já retomamos as atividades internas temos cerca de 100 pessoas trabalhando na fabrica e dentro de curto espaço de tempo, ainda não sei mensurar quanto, estaremos retornando todas as atividades com o mesmo quadro de funcionários, vamos chamar as mesmas pessoas com as quais já trabalhávamos, tivemos com o governador do estado e o o grupo está se organizando para que tudo volte ao normal”. comentou o gerente.

Em encontro com o governador do estado Wellington Dias realizado no dia 27 de março, o diretor e o superintendente do Grupo João Santos, Geraldo Santos e Fernando Gusmão, respectivamente, buscaram definir acordos que possibilitem a reabertura da fábrica de cimento Itapissuma S/A, em Fronteiras.

“O governo se mostrou muito receptivo e hoje abrimos alguns entendimentos para juntos acharmos soluções viáveis para, o mais rápido possível, retomarmos o funcionamento da fábrica, talvez em um prazo de 60 dias. Teremos em breve uma audiência com o presidente da Eletrobrás para que nós possamos discutir o problema da demanda. Não teremos maiores problemas, o governo se prontificou para que todas as pendências a nível de Estado fossem solucionadas”, disse o superintendente da Itapissuma, Fernando Gusmão.

Na ocasião o governador falou sobre os acordos firmados “Tivemos aqui uma importante agenda com o grupo Itapissuma, uma base industrial importantíssima na área de produção de cimento para o Piauí. Acertamos várias etapas que vamos cumprir. Uma parte depende do Estado, é que vamos tratar de uma repactuação relativa ao ICMS, reconhecendo que a empresa ficou um período parada”.

“Temos o compromisso de trabalharmos condições para termos uma produção com um preço competitivo em relação a outros estados, de tal maneira que tenhamos aqui um acordo com os principais consumidores de cimento, com as obras do Estado e as obras federais. E com isso, retomar os empregos a partir de um patamar normal gradativo que leve em conta a demanda, reconhecendo a importância desses empregos para o estado. Acreditamos ainda que vamos ampliar a demanda com a existência de alguns programas estaduais” completou o governador.

Fonte: Portal Piauí em Foco
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: