Por dentro da caatinga: A umburana de cheiro. Veja fotos!

Árvore que na caatinga alcança 10m, podendo chegar aos 20m numa mata pluvial (porte variável). Pode ser observada em praticamente toda América do Sul. Na região semiárida ocupa áreas consideráveis de todos os estados do Nordeste. Facilmente identificada por causa da casca que descama. Caducifólia (perde as folhas na estiagem) de flores muito perfumadas, pioneira (se originam em lugares inóspitos), xerófita (adaptada ao semiárido).
Imagem: Prof. Francisco de Assis SousaUmburana de Cheiro - localidade Barreirinhos, Vila Nova do Piauí(Imagem:Prof. Francisco de Assis Sousa)Umburana de Cheiro - localidade Barreirinhos, Vila Nova do Piauí

Devido à dispersão anemocórica (pelo vento), as sementes possuem alas. Seu nome significa falso imbu (Umbu). As folhas são consideradas boa forragem para o gado.A madeira foi amplamente usada na confecção de móveis, tonéis e em esculturas, devido à baixa resistência mecânica.

Foi muito usada para ex-votos pagadores de promessas que esculpiam toscamente as partes do corpo supostamente curadas.  Ótima para iniciar fogo por atrito. A casca da imburana, como medicamento, é muito utilizada pelo nordestino, colocada em infusão ou como xarope, principalmente como anti-inflamatória, cicatrizante. 

Imagem: Prof. Francisco de Assis SousaA flor da Umburana de Cheiro(Imagem:Prof. Francisco de Assis Sousa)A flor da Umburana de Cheiro
Ter cuidado, ao empregar em ferimentos devido a ação anticoagulante. Empregada no tratamento de feridas, gastrite, úlceras, cólicas intestinais e uterinas. Também  usada contra tosses, bronquites, febrífuga, e inflamações do trato urinário. 
Imagem: Prof. Francisco de Assis SousaO caule e os galhos - madeira sofisticada(Imagem:Prof. Francisco de Assis Sousa)O caule e os galhos - madeira sofisticada
A decocção é a forma mais comum, mas as sementes também são maceradas e, ou torradas e usadas para compor o rapé. As sementes também são ótimas para problemas de digestão. Também é comum o xarope feito com as cascas ou a resina.

Fonte: Prof. Francisco de Assis Sousa via TV Verdes Campos Sat
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: