Arquivo PVNN

Menu

Quatro maneiras de lidar com o medo: pensar demais pode ser um problema

Os sintomas físicos do medo, como coração palpitando e respiração acelerada, significam que algo está errado com a sua cabeça


Especialista diz que medos mais introspectivos são aqueles que paralisam a alma e carregam consigo uma consequência (Foto: Reprodução Doutíssima)

O medo é um sentimento inerente ao ser humano. Especialmente, quando se depara com o novo e o desconhecido, é comum que essa sensação apareça, causando uma insegurança. Ainda sendo algo comum, é importante saber como lidar com o medo para que ele não seja um impeditivo na hora de tomar decisões, nos mais distintos âmbitos da vida.

Segundo a psicoterapeuta e líder-coach Maura de Albanesi, os medos mais introspectivos são aqueles que paralisam a alma e carregam consigo uma consequência. “Um exemplo disso é quando a pessoa tem medo do novo e de ficar sem dinheiro e, com isso, ela permanece em seu trabalho, mesmo sem gostar dele”, esclarece.

Para a psicoterapeuta, o medo é a falta de confiança em si mesmo para realizar algo. “É quando não sabemos que somos bons o suficiente para lidar com alguma coisa; quando falta firmeza em saber que vamos dar conta de qualquer situação”, explica.

Para a especialista, nunca é a coisa em si que desperta esse sentimento, sempre tem algo além, e descobrir esse significado é o que te faz cortar o cordão do medo. Para ajudar nesse processo de superação do medo, a psicoterapeuta listou quatro dicas para lembrar quando sentir medo.

NÃO PENSE DEMAIS

Para Maura de Albanesi, o medo nos paralisa pela análise exacerbada de previsões que não fazem sentido. Por isso, é essencial parar de pensar e começar a agir independente do resultado final. “Não esqueça que a diferença de um homem corajoso para um homem medroso é simplesmente a ação”, indica.

BOA RESPIRAÇÃO

Os sintomas físicos do medo, como coração palpitando e respiração acelerada, significam que algo está errado com a sua cabeça. E como resolver isso? “Respire fundo e foque novamente na sua verdade e no cuidado real que a situação exige, para buscar a ação”, recomenda.

AUTOCONFIANÇA

“O medo é perspicaz em trazer a sensação de fraqueza, como o questionamento de que não é bom suficientemente para determinada coisa”. Isso, de acordo com a especialista, são impressões que demos ao nosso inconsciente e que são diariamente fortalecidas pela mente consciente. “Reprograme-se. Vire a chavinha! Ninguém — nem nada — pode fazer você se sentir inferior a não ser você mesmo”, comenta.

ACEITE

Há várias situações que qualquer um sentiria uma pitada de medo e isto não é motivo para se envergonhar. Há um instinto natural dentro de nós de proteção. Como lidar com isso? “Aceite o medo como uma defesa natural e transforme a proteção em atos de coragem. A grande sacada do medo é tomá-lo como exímio sinalizador que aponta o caminho do sucesso recheado com atos de coragem”, finaliza.



Fonte: Doutíssima/Oitomeia

Nas redes
Banner

Post A Comment:

0 comments: