Cerca de 20% dos prefeitos do Piauí não devem concorrer à reeleição

Esgotado o prazo das convenções do último dia 5, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) divulgou um estudo com os atuais prefeitos que pretendem concorrer à reeleição. No Piauí, dos 167 gestores aptos a reeleição, 32 deles abdicaram do direito.

Em nível nacional, nas eleições municipais anteriores, a quantidade de prefeitos que se candidataram à reeleição foi de 62% em 2000, 63,3% em 2004, 76,9% em 2008 e de 73,2% em 2012. Isso evidencia que desde 2000 sempre mais da metade dos prefeitos que poderiam se candidatar optaram efetivamente por isso. Em 2016, a intenção de se reeleger entre os gestores que podem participar do próximo pleito é de 68,79%, bem inferior as duas últimas eleições.

O Piauí encontra-se próximo da média nacional. Aqui, 77,84% (167) dos gestores que têm direito a reeleição manifestaram interesse em exercê-lo. Já 19,16% (32) deles abdicaram do direito.

O presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM), Arinaldo Leal, é um exemplo da tendência apontada pelo estudo da CNM. Prefeito de Vila Nova do Piauí, com possibilidade de concorrer à reeleição, Arinaldo Leal desistiu da disputa.

“Os atuais gestores estão abrindo mão do direito de disputar um novo mandato pelas dificuldades impostadas à gestão dos municípios brasileiros. Nos últimos anos, fomos deixados de lado pelo governo federal, que só aumentou nossas atribuições sem repassar recursos. A administração se tornou inviável em muitos municípios e o prefeito corre o risco de ser punido, mesmo sem ter cometido nem um ato irregular. Independente de quem assuma, tais problemas tendem a se perpetuar”, desabafa o gestor.

Clique a baixo e confira o estudo
Fonte: APPM
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: