Senadores do Piauí falam de previsão de votos e expectativa do impeachment

11 maio

Os senadores do Piauí cumpriram uma intensa agenda de reuniões na véspera da votação da admissibilidade do impeachment. A sessão especial está marcada para começar às 9h desta quarta-feira (10). A previsão é que apenas Regina Sousa vote pela permanência da presidente Dilma Rousseff (PT) no cargo.
O senado Elmano Férrer só deve mesmo manifestar sua posição em plenário, mas acredita que prevalecerá a consciência de cada parlamentar. Para ele, que é do PTB, o Senado é uma casa de equilíbrio. “O Senado Federal é uma Casa do equilíbrio e da moderação, composta por homens e mulheres da larga experiência. Dessa forma, acredito que será um momento em que os parlamentares votarão com tranquilidade, de acordo com suas consciências”.
Já a senadora Regina Sousa está consciente da dificuldade de barrar o processo e diz que acompanha  tudo com tranquilidade. Inscrita pra falar durante a sessão de votação, ela disse que vai sustentar a tese do golpe. “Já passei por tudo aqui, vou passar por mais essa. Mas estamos com tranquilidade. Eu sustento a mesma tese que é um golpe este impeachment. A argumentação jurídica é frágil demais. Está calcada em setores da mídia, judiciário, empresários”, disse ao Cidadeverde.com.
Já sabendo que perderá nesta quarta-feira, o PT trabalha para conseguir 27 votos na votação final do processo, o que representa um terço dos votos. Essa quantidade de votos livraria a presidente. No julgamento do mérito do impeachment são necessários dois terços e não maioria simples.
“Ainda vamos brigar. Estamos argumentado com alguns senadores que ainda se mostram em dúvida. Vamos trabalhar durante o período posterior a admissibilidade”, disse Regina.
Voto declarado pelo afastamento, Ciro Nogueira já admitiu que pode ajudar o Piauí em um possível governo Michel Temer. Seu partido deve indicar alguns cargos e Ciro servir de elo entre o governo Wellington Dias e o peemedebista. Para o presidente nacional do PP, serão 57 votos a favor do impeachment da presidente.
A votação nesta quarta-feira está prevista para ter uma pausa ao meio-dia com retomada às 13h e uma nova paralisação às 18h, retornando às 19h para concluir os debates e começar a votação, que será aberta e deverá ser realizada por meio do painel eletrônico do plenário.

Fonte : Hérlon Moraes\Cidade Verde

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: