Falta do uso de capacete lidera infrações de trânsito em Picos

19 maio
Para o supervisor dos agentes de trânsito Genesiano Ferreira, apesar das blitz repressivas e educativas o problema é cada vez mais recorrente.

O não uso acarreta em sete pontos na carteira e multa de R$ 191,00 (Foto: Canindé Soares)

De acordo com dados da Secretaria de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana (STTRAM) a ausência do capacete é hoje a infração mais comum registrada nas ruas de Picos. Nos últimos dois meses o departamento notificou 1515 infrações, sendo que 811 delas foram por falta de capacete do condutor ou do passageiro.
Para o supervisor dos agentes municipais de trânsito, sargento Genesiano Ferreira, apesar das blitz repressivas e educativas o problema é cada vez mais recorrente.
“Infelizmente as pessoas não atentaram para o uso do capacete e continuam incidindo no erro. É o que mais alertamos. Nosso objetivo nunca foi o de prejudicar as pessoas, ficamos tristes com isso tudo. Devemos pensar grande e não vivermos no atraso”, explica o sargento.
Genesiano ainda pediu o apoio da população e lembrou da importância do uso do acessório de segurança. “Quando você cai de moto a primeira coisa que você bate é a cabeça, o que muitas vezes é fatal. Ou seja, além de ser um equipamento de segurança, seu uso é previsto no código, a desobediência acarreta em sete pontos na carteira e multa de R$ 191,00”.
O Código de Trânsito Brasileiro exige o uso de capacete com viseira ou óculos de proteção. O acessório deve ter cores vistosas, de preferência refletivas, bem ajustadas à cabeça e com carimbo do Inmetro- Instituto Nacional de Metrologia.
Estacionar em local proibido é outra infração comum nas ruas de Picos e nos meses de março e abril deste ano somaram cerca de 134 notificações.
Dados da secretaria apontam que não usar cinto de segurança, avançar sinal vermelho, dirigir usando telefone celular ou sem Carteira Nacional de Habilitação são outras contravenções registradas no balanço realizado.

Fonte: Picos40graus


CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: