Eletrobras vai fiscalizar 300 mil imóveis no Piauí contra furto de energia elétrica - veja!

16 abril
Furto de energia provoca prejuízo de R$ 125 milhões para a empresa. Segundo Eletrobras, a meta é fiscalizar os 300 mil imóveis até o fim do ano.
                   Contra furto de energia, Eletrobras vai fiscalizar 300 mil imóveis no Piauí (Foto: G1 Piauí)
No ano passado o furto de energia provocou um prejuízo de R$ 125 milhões para a Eletrobras distribuição Piauí. Para flagrar e coibir essa prática criminosa, a empresa deu início a uma operação que tem como meta fiscalizar 300 mil imóveis até o fim deste ano. “Neste primeiro momento, os locais visitados são os que apresentam a maior probabilidade de estarem furtando energia”, disse Renan Carvalho, gerente de medição e combate as perdas da Eletrobras.
A força tarefa já teve início no interior e capital com 113 equipes técnicas para fiscalização e suspensão do fornecimento de energia de consumidores identificados com desvios ou que estejam inadimplentes com a Eletrobras. Segundo Renan Carvalho, no próximo ano serão visitados outros 300 mil clientes em 2017 e a operação seguirá até todos os imóveis serem fiscalizados.
“Começamos primeiro no interior do Piauí e esta semana demos início em Teresina. Esses 300 mil representam 25% dos nossos clientes, é uma boa fatia. No próximo serão mais 300 mil. Nós vamos varrer todo o estado com essa ação. Tudo isso é um trabalho coordenador em que existe um trabalho de inteligência por trás, que aponta quais clientes podem estar furtando energia”, contou.
Em Teresina, as ações de combate ao desvio de energia conta com o apoio do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), da Polícia Civil do Piauí.
A assistente da diretoria comercial da Eletrobras, Rafaela Santos, afirmou que a fiscalização faz parte do Plano de Recuperação de Receitas, que visa diminuir o alto índice de perdas comerciais registrados no último ano. Em 2015, 18,2% de toda  energia comprada pela distribuidora foi desviada.
“Essa energia está sendo furtada ou desviada do sistema elétrico, ocasionando um prejuízo estimado em 125 milhões de reais. Além disso, o crescimento da inadimplência com o não pagamento das faturas de energia, impulsionados pelos aumentos tarifários do ano de 2015 e a crise econômica do país, já atingiu 6,1% do faturamento da Empresa no último ano”, disse a assistente da diretoria comercial, Rafaela Santos.


Fonte: G1 PI/ PIAUIEMFOCO

CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: