Dilma demite ministro por telefone e Marcelo Castro pode assumir seu lugar

Em recente nota, o Jornal Folha de São Paulo, lembrou que Castro recebeu doação indireta de dois laboratórios e de um plano de saúde em sua campanha no ano passado


"A presidente Dilma Rousseff (PT) telefonou hoje pela manhã para o  ministro da Saúde, Arthur  Chioro. Foram apenas dois minutos de telefonema para  informar  que o tempo dele no governo havia acabado. Não disse nem muito obrigada.
A rádio corredor diz que a cadeira será ocupada por Marcelo Castro, do PMDB".  
A nota acima foi publicada pela jornalista Ana Cláudia Guimarães, na coluna do jornalista Ancelmo Gois, de O Globo online.
Para assumir o comando da pasta o deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) poderá ser convocado pela presidente. Apertada pelo partido 'aliado' Dilma deve dar mais força ao PMDB e ceder mais espaços no governo. 
Além dele, consta na lista os deputados Saraiva Felipe (MG) e Manoel Junior (PB).
Informações de bastidores obtidas pela reportagem do O Olho dão conta que o nome de Marcelo Castro já foi inclusive repassado para 'checagem'. Foram resgatar seus antecedentes. E teria sido aprovado pela cúpula do Planalto.
Em recente nota, o Jornal Folha de São Paulo, lembrou que Castro recebeu doação indireta de dois laboratórios e de um plano de saúde em sua campanha no ano passado.
Na prestação de contas do piauiense, nome apresentado pelo líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), à presidente Dilma Rousseff na semana passada, também consta um doador ligado à área de saúde, uma clínica radiológica DIM - Diagnótico por Imagem de São Luís no Maranhã. O deputado recebeu a quantia de R$ 25 mil. 
Fonte: O Olho / Foto: Manoel José/O Olho
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: