Carteira de Habilitação pode ficar até 30% mais cara

24 julho

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) tornou obrigatória a utilização do simulador de direção veicular nas autoescolas de todo país. Com a mudança, quem pretende obter a Carteira Nacional de Habitação (CNH) na categoria B, ou trocar de categoria, vai ter que passar por, no mínimo, 5 horas/aula no simulador.
De acordo com a resolução do Contran, as autoescolas têm até o dia 31 de dezembro para adquirirem e começarem a utilizar o simulador. Para o Sindicato dos Donos de Autoescolas do Piauí (Sindapi), a mudança vai resultar em um aumento significativo do valor cobrado pelos serviços. O presidente do Sindapi, Everaldo Ferreira, argumenta que a inclusão dos simuladores não provoca muita influência no aprendizado dos alunos.
“O uso da tecnologia para melhorar a formação dos condutores é viável, apesar não substituir a prática no automóvel. O problema é que esses simuladores custam R$ 40 mil, além de terem uma taxa mensal de manutenção em torno de R$ 1,5 mil. Infelizmente, quem vai pagar essa conta é o usuário, pois o preço vai precisar ser reajustado em até 30%”, avalia o presidente do Sindapi.
Além de aumentar o preço da tirar a CNH, os donos de autoescola acreditam que a obrigatoriedade do uso do simulador também pode resultar na diminuição do número de alunos. “Estamos passando por um momento de crise no setor das autoescolas, onde o número de pessoas em processo de habilitação é muito baixo, se comparado aos anos anteriores. Com o aumento no preço, a tendência é que esse número caia cada vez mais”, explica Everaldo.
Os instrutores de autoescola também são contra a obrigatoriedade do uso do simulador de direção. Para o diretor do sindicato da categoria, Gilberto Cardoso, o contato com o equipamento pode resultar em prejuízos para a saúde dos trabalhadores. “O instrutor vai passar o dia inteiro em contato com a tela do simulador. Se não houver um cuidado, isso pode ser prejudicial à saúde visual dos trabalhadores”, pondera.
Diretor do Detran-PI questiona reajuste de preços
O diretor de Habilitação do Departamento de Trânsito do Piauí (Detran-PI), Venâncio Cardoso, questiona o aumento usado pelos donos de autoescola. Segundo ele, os custos com a aquisição do equipamento vão ser compensados com a diminuição Diretor do Detran-PI questiona reajuste de preços do uso dos veículos comuns.
“Atualmente, a carga horária prática na categoria B é de 25 horas/ aula. O Contran determinou que, a partir do próximo ano, 20% dessas aulas sejam no simulador, ou seja, o aluno vai assistir 5 horas de aulas a menos no veículo. Isso representa a diminuição nos custos com combustível, manutenção e pagamento de instrutores”, afirma.
Ainda de acordo com Venâncio Cardoso, a aquisição do simulador pode ser realizada em parceria pelas autoescolas. “As autoescolas podem se juntar e comprar o equipamento para utilizarem juntas. Essa medida visa apenas gerar um condutor mais preparado para o trânsito”, completa.
As autoescolas que não se adequarem até 31 de dezembro podem ter os alunos impedidos de realizar os exames práticos. “As autoescolas precisam comprovar que o aluno cumpriu toda a carga horária de aulas práticas e teóricas”, finaliza o diretor de Habilitação do Detran-PI.

Fonte: Jornal O Dia
Foto: Reprodução
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: