Túmulos de 151 anos são encontrados em igreja no Piauí

26 junho

A reforma da igreja Nossa Senhora dos Remédios, na cidade de União, está causando uma grande polêmica entre o pároco, fiéis e historiadores. A discussão começou quando o pároco da cidade decidiu trocar o piso da igreja e, durante a reforma, foram encontrados dois túmulos datados do século XIX. As lápides encontradas são de dois irmãos de uma das famílias mais antigas da cidade, a família Lobão - Scipião Carvalho Lobão (1838 – 1864) e Antonio Jozé de Lobão (1842 – 1864). A segunda lápide encontrada no altar revela o túmulo do primeiro pároco da então criada Freguesia de Nossa Senhora dos Remédios (1853), Padre Simpliciano Barboza Ferreira (1828 – 1886)


A igreja Nossa Senhora dos Remédios foi construída em agosto de 1953 e, segundo o pároco, quando pensou em realizar a reforma interna da igreja comunicou a todos os fiéis, que não contestaram a decisão. Após o início das escavações, dois túmulos foram encontrados e, desde então, começou-se uma discussão sobre a memória da cidade.

O Historiador Marcelo Cruz escreveu uma carta aberta e divulgou nas redes sociais revoltado com a destruição do piso. “Quando fiquei sabendo da destruição do piso fiquei indignado e estava disposto a acionar o IPHAN do Piauí e mobilizar setores interessados pela preservação do patrimônio histórico-cultural da cidade, mas, infelizmente, tive informações que a reforma foi feita com anuência da maioria dos próprios fiéis e isso me desmotivou para ir adiante”, disse Marcelo Cruz na carta.
O pároco da matriz, o Padre Ângelo, afirmou que nunca ninguém o procurou para falar sobre o assunto. “Estou à disposição de quem quiser esclarecimento ou sugerir algo a respeito da reforma, bem como, as descobertas de túmulos de pessoas que foram sepultadas nesta Igreja”, falou o Padre.
A prática europeia de enterrar os mortos em túmulos dentro da igreja chegou ao Brasil no século 19. Nessa época, era comum o enterro de representantes de famílias ricas e padres dentro das igrejas das cidades.

Agora, a intenção do padre, sob orientação do arcebispo Dom Jacinto, é fazer um memorial dentro da igreja. A reforma da matriz Nossa Senhora dos Remédios está prevista para terminar em agosto deste ano.

Portal O Dia
Foto: Ossian Mello
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: