Com piabas em reservatórios, cidade piauiense reduz em 96% casos de dengue

10 maio

A cidade de Dom Inocêncio, a 615 quilômetros de Teresina, reduziu em 96% o número de casos de dengue em 2015 apenas com a utilização de piabas nos reservatórios de água da Prefeitura. A medida, simples e barata, permitiu ao município superar até mesmo a falta do larvicida utilizado no combate à doença no Piauí.
A ideia partiu do agente de endemia Márcio das Neves Sousa e foi acolhida pelo prefeito Luzivalter Dias dos Santos, o Nenê (PSDB). “O Márcio disse que havia um estudo comprovando a eficácia da estratégia. Primeiro, adotamos as piabas em dois bairros e deixamos um sem. Nos bairros com piabas nos reservatórios, o índice de larvas era praticamente zero. Resolvemos expandir para toda a cidade”, explica o tucano.
A técnica é simples: os tanques com piabas funcionam como armadilhas para o mosquito transmissor da dengue. O Aedes Aegypti chega a por os ovos, mas eles são comidos imediatamente pelos peixes.
Com a estratégia, a redução do número de casos foi significativa: em 2014, Dom Inocêncio registrou 50 casos de dengue; nos quatro primeiros meses de 2015, apenas dois. “Também praticamente dobramos o número de agentes de endemias, pulando de cinco para nove. Isso nos ajudou bastante, assim como a campanha de conscientização junto à população”, destaca Nenê.
O uso das piabas permitiu à cidade de pouco mais de 9 mil habitantes superar até mesmo um problema grave: a falha na distribuição de larvicida por parte do Governo do Estado. “Estamos há quase um mês sem o larvicida que é fornecido pelo Governo. Mesmo assim, as piabas estão dando conta do recado”, comenta Márcio.
Fonte: Cidade Verde
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: