Educação: professores de Vila Nova do Piauí aderem à GREVE NACIONAL. Entenda o porquê!

Atualizada em 17/03/2014 às 00h46
Conforme convocação da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), do SINTE-PI (Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica do Piauí) e do SINSERVI (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Vila Nova do Piauí), os professores da rede municipal de ensino de Vila Nova do Piauí aderiram ao movimento: GREVE NACIONAL - O VOTO DA EDUCAÇÃO VALE MUITO!, que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de março de 2014. Os profissionais da educação de todo o Brasil sairão as ruas para reinvidicar melhores condições de funcionamento da Educação Básica no país. Veja os principais reclames no cartaz, abaixo!
Imagem: DivulgaçãoGreve Nacional por 03 dias(Imagem:Divulgação)Greve Nacional por 03 dias
O Ministério da Educação mais uma vez achatou o reajuste do Piso Nacional do Magistério, descumprindo a Lei do Piso e mostrando o quanto valoriza mais o choro dos Governadores em detrimento dos professores da rede pública de ensino do Brasil.

A revolta contra o medíocre índice de 8,32%, que acentua a nossa desvalorização e nos humilha profundamente, será exposta na Greve Nacional, entre os dias 17 e 19 de março, convocada pela CNTE e encampada pelo SINTE-PI e pelas demais entidades representativas dos Trabalhadores em Educação Pública no Brasil.

A paralisação exigirá o Cumprimento da Lei do Piso, Carreira e jornada, Investimento dos royalties do Petróleo na Valorização da categoria, votação imediata do Plano Nacional de Educação e destinação de 10% do PIB de para a Educação pública.

Para a presidenta do SINTE-PI, Odeni de Jesus, esta greve tem um viés estratégico no que tange ao confronto com o posicionamento dos Governadores e contra as forças hegemônicas na sociedade, que massacram os trabalhadores em geral e os do setor educacional em particular.

A greve se materializará com atividades nos estados nos dias 17 e 18, culminando com a uma grande manifestação em Brasília. No Piauí, a greve começará, no dia 17, com a uma manifestação em frente ao Palácio de Karnak e continuará, no segundo dia, com uma grande concentração diante da APPM.

Fonte: SINTE-PI e prof. Francisco de Assis Sousa via TVCanal13.com
CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: