Piauí precisa de 200 mil toneladas de Milho para salvar o rebanho vítima da Seca!

Imagem: Reprodução

Bovinos estão magros



Com os estoques de milho da Conab (CompanhiaNacional de Abastecimento) zerados desde agosto, o Piauí corre o risco de sofrer um colapso napecuária e na produção de frango, com impactossobretudo nas regiões mais afetadas pela secaeste ano. O alerta foi colocado pela Conab durantereunião na Comissão de Combate aos Efeitos daSeca da Assembleia Legislativa, na última terça-feira. A Conab não recebe milho desde 16 deagosto e os produtores e pequenos produtoresestão se desfazendo de seus rebanhos porque nãotêm o produto, principalmente no semiárido.

O Piauí precisa hoje de 200 mil toneladas de milhopara atender a uma demanda de cerca de 10 milprodutores. Os dados foram repassados aosdeputados da Comissão da Seca pelosuperintendente da Conab no Piauí, Alisson Pêgo. O paradoxo é que na região Sul do Estado há 800 mil toneladas de milho esperando comprador,resultado da produção de grãos dos cerradosdeste ano. Um dos problemas é que o preço de R$ 20,00 a saca (60 quilos) do produto, definido peloGoverno Federal, através de Medida Provisória, é pouco atrativo para os produtores - o preço de mercado hoje noPiauí varia de R$ 30,00 a R$ 32,00.

O outro é a logística de transportes - há carência hoje no Estado e no país de caminhões para transporte do milho.Alisson Pêgo defendeu a mobilização da bancada federal do Piauí junto ao Governo Federal para a necessidade deuma providência urgente. O deputado estadual João de Deus, que compõe a Comissão da Seca, sugeriu a edição de um documento oficial da Assembleia Legislativa a ser entregue à bancada federal em Brasília e, se possível, arepresentantes do Ministério da Agricultura e da Casa Civil.

João de Deus disse ontem que a comissão está aguardando uma nota técnica da Conab com as informações oficiaispara encaminhar aos deputados e senadores piauienses. Segundo ele, a situação é grave porque os produtores epequenos produtores não têm milho para alimentar seus rebanhos. "Há uma situação grave que pode desencadearproblemas bem maiores. Os produtores não têm milho e estão vendendo seus rebanhos por preço baixo para não veros animais morrerem", diz ele.

O milho é um dos componentes básicos da ração de gado bovino, de caprinos e ovinos. É também o principal elementodas indústrias de frango. "Nem as indústrias de frango do Estado têm o produto hoje, o que torna difícil para elasterem preço competitivo no mercado", alerta. O superintendente da Conab no Piauí, Alisson Pêgo, alertou que a bacialeiteira do Estado, concentrada sobretudo em Parnaíba, também já sente os efeitos da falta do milho, insumo básicoutilizado na ração das vacas leiteiras.

Fonte: Diário do Povo / Cidades na Net
Foto: Reprodução Internet


CURTA ESSA MATÉRIA PELO FACEBOOK: